RECURSOS AUDIO-VISUAIS
* Reconhecemos e defendemos os direitos autorais, nossa intenção é só divulgar filmes e outros recursos audio-viauis que possam ser utilizados como formas de Ensino e pesquisa, sem nenhum ganho financeiro por conta disso.  Caso alguém se sinta ofendido ou lesado de alguma forma por favor nos notifiquem que removemos o recurso do noso site. 
 
Caso queiram colaborar com outras sugestões entrem em contato conosco no e-mail washingtonprof@gmail.com
 
FILMES / DOCUMENTÁRIOS
Páginas com filmes e discussão sobre cinema africano 
http://cine-africa.blogspot.com.br
http://cinetoscopio.com.br/2014/12/16/20-filmes-essenciais-do-cinema-africano/
 
 
MOÇAMBIQUE
 
Kuxa Kunema - Margarida Cardoso (2013)

A primeira ação cultural do governo Moçambicano logo após a independência, em 1975, foi a criação do Instituto Nacional de Cinema (INC). O novo presidente, Samora Machel, tinha especial consciência do poder da imagem e de como utilizá-la para construir uma nova nação socialista. As unidades de Cinema Móvel vão mostrar por todo o país a mais popular produção do INC, o jornal cinematográficoKuxa Kanema.  “Kuxa Kanema” quer dizer o nascimento do cinema e o seu objetivo era: “filmar a imagem do povo e devolvê-la ao povo”. A produção teve alta receptividade na época, o material filmado era vastíssimo, mas um incêndio destruiu boa parte do legado em 1991. No entanto, salvaram-se importantíssimas imagens, que vieram a se tornar o documentário dirigido por Margarida Cardoso.

Clique aqui 

SENEGAL
Mandabi - Ousmane Sembène (1968)

Um homem desempregado recebe um cheque de um sobrinho que se encontra em Paris. Antes de conseguir depositá-lo enfrenta diversas adversidades numa sociedade corrompida pelo dinheiro. É um filme que explora temas como o neocolonialismo, as relações familiares e sociais e a corrupção na sociedade senegalesa. 

 

Clique aqui 
 
Xala -  Sembéne Ousmane (1975)

Senegal, 1975, 35mm, cor, 117’ | Idiomas wolof/francês

Legendas em português 

El Hadji Abdou Kader Beye, homem de negócios senegalês, já de idade avançada, toma para si uma terceira esposa, a bela  Ngone, o que lhe confere ‘status’ social e econômico perante os seus iguais. Grande festa é organizada para selar o pacto matrimonial de El Hadji, comparecendo as altas classes sociais senegalesas, além das duas esposas. Na noite de núpcias, contrai o “xala”, a perda da potência sexual por tempo provisório, impedindo-lhe de consumar o tão esperado ato. Humilhado, o pobre diabo, que a princípio é um entusiasta dos preceitos ocidentais, cada vez mais é obrigado a se voltar para os valores tradicionais.

Clique aqui

Ceddo - Ousmane Sembène (1976)

Senegal, 1976, 35mm, cor, 111’ | Idiomas wolof

Legendas em português | Exibição em DVD

Em alguma parte da África do Oeste, em tempo histórico não muito preciso (século XVII-XXIII…), o Islã e o Cristianismo buscam penetrar numa comunidade local. O líder religioso islâmico, o marabuto, não medirá esforços para levar adiante o seu projeto colonialista – a conversão da família real, dos grandes dignitários; a usurpação do trono e as conversões forçadas. Cabe aos “ceddos” a resistência, mediante seus valores, com a ajuda da princesa Dior Yacine, a legítima herdeira do trono. Ambos resistem à religião estrangeira e fazem uso de suas cosmogonias para serem ouvidos, negociando sua liberdade.

Clique aqui 

Outros filmes de Ousmane Sembène

Clique aqui

 
PALESTRAS/CONFERÊNCIAS GRAVADAS
TRAVESSIAS DA ORALIDADE, VEREDAS DA MODERNIDADE 

Ruy Duarte de Carvalho

PUC-SP,  2004.

Clique aqui

LITERATURA E ANTROPOLOGIA: POSSÍVEIS INTERFERÊNCIAS

Ruy Duarte de Carvalho

USP,  2004.

Clique aqui

 

 

GRIOTS, LOUVAÇÃO ORAL E NOÇÃO DE PESSOA NO SAHEL

Prof. Dr. Paulo de Moraes Farias.

Clique aqui

 

 
AMAR CABO VERDE OU 30 ANOS DE PESQUISA

Profa. Dra. Simone Caputo

Casa das Áfricas, em 2007

Clique aqui

 

 

GRUPO DE PESQUISA